Alternativa à academia: Atividades do dia a dia que fazem bem à saúde

esporte

Oi gente, tudo bem?

Não sei aí onde vocês estão, mas aqui em São Paulo anda fazendo um friozinho desnecessário pela manhã… Ele detona a minha vontade de ir pra academia de manhã. Rapaz, vou te contar, vencer a preguiça e deixar o cobertor de lado tem sido pior que uma aula de step! É, deu para reparar que não sou muito fã de step, né? Mas eu faço. De vez em quando, mas faço.

Eu adoro academia. Só não gosto mesmo é desse friozinho que nos faz grudar na cama. Mas nada que uma cápsula de caffeinex não resolva. Aliás, isso tem sido minha arma contra a preguiça. Uma capsulazinha amarela me deixa com disposição o dia todo, sem contar que dá mais disposição na hora da atividade e ainda me faz suar horrores no treino (o que eu particularmente adoro, apesar de ser nojentinho hihihi) por conta do aumento do metabolismo.

cafeina

Foto by Marília Maciel

IMG_3520[1]

Comprei minha Caffeinex na Natue mesmo! 😉 // Foto by Marília Maciel

Maaaas, se você não é chegado em academia, calma. Tem um montão de atividades que você pode fazer para manter a saúde em dia.

Por exemplo, que tal praticar uma luta marcial? Eu estou praticando e amando! Já contei aqui no post sobre os benefícios do Muay Thai. Mas agora também estou fazendo Tae Box (e levei a mammys e a prima junto pra aula). Logo mais faço um post falando sobre essa aula.

Pode ser corrida no parque ou mesmo caminhada, natação, hidroginástica, vôlei, dança… Enfim, opções não faltam. O que não podemos é deixar o sedentarismo nos vencer. Let’s move our body, people!

Por falar em mexer o corpo, tem a campanha Let’s Move, que a Diva Bey faz com a primeira dama dos EUA para estimular as crianças e jovens americanos a se movimentarem, que eu acho simplesmente demais. Ela já rola faz um tempinho, mas é sempre bom recordá-la, afinal, o objetivo é conquistar saúde e bem-estar – e isso deve ser estimulado sempre! 😉

Maaaas, se você tem um montão de coisas para fazer, seja em casa ou no trabalho, não deixe que isso se torne um obstáculo. Bora colocar a criatividade para se mexer também! Por exemplo:

– Use escadas ao invés de elevador (sei, é desanimador, mas faz bem. Sério!)

– Varra a casa, o quintal, a sala, enfim… Isso ajuda e muito!

– Lave roupa (não! Não vale jogar na máquina. O esfrega-esfrega é o que vai ajudar a dar uma endurecidinha no braço).

Embora desprezadas, pequenas atividades cotidianas como subir escadas e varrer o chão podem garantir uma saúde tão boa quanto a de quem pratica exercícios físicos regularmente.  Pois é… Isso é o que mostra um estudo conduzido por um pesquisador da Oregon State University, nos Estados Unidos. A descoberta foi publicada na edição deste mês do periódico American Journal of Health Promotion.

Calma, gente. Não estou falando para ninguém simplesmente virar dona de casa (e não há o menor mal nisso). No escritório também dá para improvisar. Por exemplo, faz umas duas semanas que tive que carregar mais de 200 caixas, poltronas e uma mesinha, sozinha e de salto alto. Olha, foi melhor do que academia rs. A ideia é fazer de atividades simples motivos para nos exercitarmos e mandarmos a preguiça e o sedentarismo pra bem longe!

Think about it! 😉

Beijo Beijo

Anúncios

Intercâmbio engorda?

viajar

COMIDA

Isso aí é macarrão DENTRO da carne, no palito! — Minnesota State Fair // Foto Arquivo Pessoal // Marília Maciel

Oi gente, tudo bem?

Eu estava fuçando no Twitter quando vi umas meninas comentando que tinham muita vontade de fazer intercâmbio, mas que tinham receio de engordar durante a viagem, afinal, principalmente os Estados Unidos têm a fama de ser um local propício para ganho de peso (o que, vamos combinar, não é tão mentira assim).

Aí, lembrei que tinha feito um post no blog da agência de intercâmbio ExpoMundi há um tempo e resolvi resgatá-lo e compartilhá-lo com vocês, pois, não quero que deixem de curtir essa experiência por conta de achar que vão engordar na Terra do Tio Sam (ou onde quer que resolvam morar temporariamente).

Bom, primeira coisa que temos que ter em mente é que não é o intercâmbio que engorda, mas sim as delícias que ele nos proporciona. Sei que é complicado resistir à praticidade dos hambúrgueres americanos, ou às pastas italianas, ou mesmo à comida chinesa… Enfim, é tanta coisa para a gente experimentar, saborear que não é de se estranhar que a balança marque alguns pontinhos a mais.

Contudo, mais uma vez, não vai ser a viagem que vai te engordar. É a sua força de vontade (ou a falta dela). Eu, por exemplo, sou uma amante convicta de comida, como já deixei bem claro aqui rs. Como tudo. Como muito! Inclusive até aprendi a comer coisas que jamais achei que fosse comer, como: brócolis, vagem, couve-flor, etc. Viu, o intercâmbio é ótimo para aprender a ter novos hábitos alimentares também! Afinal de contas, comida faz parte dessa nova cultura com a qual você está aprendendo a lidar.

Porém, no meu primeiro ano de intercâmbio nos Estados Unidos, em 2008, perdi 7 (sim, SETE!) quilos nos primeiros três meses! E depois ainda consegui manter o peso ao longo do tempo que passei lá! Aproveitei o fim da primavera, o verão e o outono de lá para curtir as outdoor activities, ou seja, as atividades ao ar livre. Então, se você vai viajar ou está muito a fim de fazer um intercâmbio, mas está com receio de engordar, calma, aqui vão alguns exemplos de coisas que fiz, que você também pode fazer e assim manter a forma enquanto curte a viagem:

Aproveite seu time off (tempo livre) – Como eu era au pair e tinha que cuidar de crianças, aproveitava o horário em que as crianças estavam na escola para ir para o lago para caminhar, andar de bike ou de patins. Também aproveitei bastante o fato de que durante o verão só escurecia lá para às 9h da noite, então também andava de bicicleta no lago após o jantar.

patins

Minha amiga Vanessa e eu andando de patins no Lake Calhoun, Minneapolis, Minnesota // Foto Marília Maciel

Procure uma academia – No verão é muito gostoso fazer exercício ao ar livre, mas quando o inverno dá as caras, corra para uma academia! Não deixe de fazer exercício físico. Uma dica: as academias, pelo menos nos EUA, costumam ser mais baratas que aqui no Brasil, então aproveite! E se você der sorte, a família até te coloca como beneficiária do plano de academia que ela possui. Assim, você pode malhar e nem precisa pagar! Ó que beleza?!

PT_Individual_F_01

Foto by LifeTime Fitness

Corra, brinque, volte a ser criança! – Se você for au pair, aproveite para brincar muuuuito com as crianças. Vá para parques, piscinas… Participe mesmo. Nada de ficar só olhando. Se ficar sentada só pastorando, não vai ter santo que te ajude a emagrecer, né?

PARQUE

Eu e Dan, um dos babies que eu cuidava — Wolf Park, St Louis Park, Minnesota // Foto by Marília Maciel

Dance! – É a melhor dica de todas. Dance muito na balada (claro, isso se você tiver 21 anos ou mais, pois menores de 21 não são permitidos nos bares e baladas – pelo menos nos EUA). Funcionou para mim pelo menos. Bom, horas dançado até pingar em cima de um salto tinha que trazer mais benefícios do que apenas dores nos pés, não é mesmo?!

dance

Minha amiga-irmã Kah na balada que eu amo Sneaky Pete’s, Minneapolis, Minnesota // Foto Mariana Milani

Mas sério, enquanto estiver viajando curta tudo o que puder curtir. Só não vale exagerar, afinal, tudo em excesso faz mal. Mas uns pontinhos a mais na balança não vai matar ninguém. Só uns pontinhos, não uns pontãos!

Espero que tenham curtido as dicas! E se vocês tiverem alguma dica de como fazer para manter (ou tentar) a forma durante as viagens, deixem nos comentários! =)

Beijo Beijo