The Minnesota Renaissance Festival: viagem ao mundo medieval

Faz tempo que não entro na parte “Andanças” do blog… rs Então para sair um pouquinho do “Balanças”, dessa vez vou falar um poquinho de um festival que rola nos Estados Unidos, especificamente em Minnesota, que é simplesmente a coisa … Continuar lendo

Dicas de como dirigir um automóvel na neve

Ao sair no quintal hoje de manhã, a primeira coisa que pensei foi: “Brrr, tá parecendo o fim de outono em Minnesota! Um friozinho booom!”. Mas vamos combinar, pra que tanto frio aqui no Brasil mesmo?! Na tv, hoje, os … Continuar lendo

Encarando um tornado – Dicas

Resolvi interromper a Série Buenos Aires para prestar meus sentimentos às vítimas do gigantesco tornado que castigou regiões de Oklahoma City, no centro-sul dos EUA. Até o momento, entre os mortos, há várias crianças, de acordo com autoridades locais. Fico realmente com o coração apertado e rezando por todas as pessoas daquela região.

Minnesota-Tornadoes

Esse tipo de evento natural é assustador, mas, infelizmente, muito comum nessa época do ano nos Estados Unidos, sobretudo no centro-oeste. Por exemplo, em maio de 2011, um tornado matou umas 116 pessoas e deixou outras tantas desabrigadas no estado de Missouri. Na mesma época, lá em Minnesota também houve bastante destruição, mas ainda bem que o número de mortes foi pequeno, apenas uma pessoa.

Sempre que aparece esse tipo de notícia, seja nos Estados Unidos ou na Ásia, ou onde quer que for, me lembro das minhas experiências com tornados (ainda bem que nenhuma delas chega nem perto desses ocorridos).

A minha relação com tornados começou ainda aqui no Brasil, um mês antes de eu embarcar na minha primeira aventura de au pair, em 2008. Naquela época, um tornado atingiu a cidade de Hugo, interior de Minnesota, e matou oito pessoas. Quando meu pai soube da notícia, ele surtou! Falou que eu não ia mais viajar. Mas, após trocas de e-mails e telefonemas com a família americana, convenci meu pai e embarquei.

# A primeira vez a gente nunca esquece

A primeira vez que um tornado apareceu na minha viagem foi em um sábado de junho de 2008, eu estava voltando de Albertville, uma cidade há 40 minutos de Minneapolis.

Estava com minha host mom e a amiga dela jantando (detalhe: às 6h da tarde no verão ainda tem sol) em um restaurante Greco, em Minnetonka, quando o céu ficou completamente preto, as árvores começaram a balançar, as luzes do restaurante começaram a piscar até apagarem. Acha que eu estava desesperada? Ainda não. Mas confesso que fiquei com medo quando vi uma fumaça saindo da tubulação do ar-condicionado. Minha dúvida era: ou morro em um incêndio ou por um tornado. #fato.

Ainda bem que não morri de nenhuma das duas maneiras. Mas fiquei sem internet e sem água quente até o dia seguinte.

# Só o closet salva

A tecnologia que os americanos possuem para monitorar o clima é bastante eficiente. Eles sabem a hora que uma chuva começa, quando ela termina, qual a intensidade, e blá blá blá. Teve uma sexta-feira em que combinei de ir para um show ao ar livre com minha amiga e meu host dad me aconselhou a mudar os planos, pois não iria rolar o show devido à chuva.

Achei que ele estivesse só enchendo o saco. Ele disse que ia começar uma tempestade, com previsão de tornado, às 8 e meia da noite. Agradeci a informação, mas fui para a casa da minha amiga assim mesmo.

Estava esperando ela terminar de se arrumar quando o telefone tocou. Era a host dela pedindo para que ela ficasse no basement (porão) e de preferência longe das janelas. Gelamos. A host dela NUNCA fala nada, justamente para não assustá-la. Se ela estava ligando SÓ para mandar ficar longe das janelas era porque coisa boa não ia ser.

Detalhe: o basement onde minha amiga morava tinha janela em praticamente todos os cantos, inclusive no quarto dela. Solução: ficar dentro do closet, até a chuva passar! Agora peeeense no medo! Ainda bem que nada demais aconteceu (pois ele não tocou o chão). Sobrevivi a mais um!

closet

# Tornado da fome

Lá em Minnesota, toda primeira quarta-feira do mês, às 13h, eles fazem um teste com a sirene de tornado. Pois é, em uma dessas quarta-feiras, quando eu voltava da escola com as crianças, minha host ligou e pediu que eu brincasse na playroom (que fica no basement). Achei que ela não queria que eu ligasse o videogame porque estava realmente com cara de que ia chuver e muito.

Preparei a comida das crianças e quando me sentei para comer a minha, reparei que o céu estava completamente preto e que as árvores balançavam. A sirene começou a tocar. As crianças entraram em pânico. Lembrei que era quarta-feira e falei que era teste. Mas quando as árvores do jardim começaram a balançar MUITO, me convenci de que não era um teste.

Descemos para o basement. Ficamos ali por quase meia hora. Eu estava verde de fome. Toda vez que tentava subir para pegar algo para comer, as crianças abriam o berreiro. Contive minha fome e fiquei ali… Por mais uma hora. Que raiva desses tornados que me deixam com fome!

#Dicas

Bom, as experiências com tornados não foram poucas. Se eu fosse ficar aqui falando de todas, essa conversa iria longe. Se você, assim como eu, for fazer intercâmbio ou mesmo passar férias em um lugar em que geralmente há a presença de tornados [sobretudo no meio-oeste dos EUA], fique esperto para algumas dicas:

  • Procure se informar se na cidade há uma sirene de tornados. Isso ajuda muito! Assim você terá tempo suficiente para se proteger.
  • Fique calmo. Não entre em desespero. Praticamente todos os lugares possuem abrigos para caso de tornado. Procure o mais próximo.
  • Tenha sempre à mão, garrafa d’água, lanterna de pilha, rádio/TV móvel. Evite vela, laterna a gás ou lâmpadas com óleos.
  • Proteja a cabeça e peito. Deite com o rosto para o chão e mão atrás da cabeça.
  • Se cubra com cobertores, travesseiros ou casacos. Se esconder embaixo de móveis resistentes também é uma boa. Se enfiar na banheira e se proteger com colchão e/ou travesseiro também ajuda.
  • Não fique dentro de carros!
  • Fique ligada no céu (claro que não no momento do tornado, tá?!) Quando um tornado se aproxima, fica escuro. Muitas vezes o céu fica um pouquinho verde, meio vermelho também, geralmente abaixo de uma grande nuvem cinza.
  • Antes de um tornado, o vento pode morrer e o ar pode ficar muito quieto. Esta é a famosa calmaria antes da tempestade.
  • Se ligue nos canais de meteorologia. Eles são muito exatos!

Espero que minhas dicas possam ser úteis! Mas claro, desejo que nunca precisem usá-las! E mais uma vez, deixo meus sentimento por todas as vítimas de Oklahoma e familiares .

Thoughts and prayers for everyone in Oklahoma.