O que fazer em Bruges em 1 dia

 Oi gente! Demorei, mas voltei! Peço desculpa pela ausência, mas estava tentando entrar na rotina (e no fuso horário também) hehe. No último post comentei que ia bater perna lá pela Europa e, quem me acompanha no Instagram, viu que … Continuar lendo

The Minnesota Renaissance Festival: viagem ao mundo medieval

Faz tempo que não entro na parte “Andanças” do blog… rs Então para sair um pouquinho do “Balanças”, dessa vez vou falar um poquinho de um festival que rola nos Estados Unidos, especificamente em Minnesota, que é simplesmente a coisa … Continuar lendo

Dicas de como dirigir um automóvel na neve

Ao sair no quintal hoje de manhã, a primeira coisa que pensei foi: “Brrr, tá parecendo o fim de outono em Minnesota! Um friozinho booom!”. Mas vamos combinar, pra que tanto frio aqui no Brasil mesmo?! Na tv, hoje, os … Continuar lendo

Drible a alta do dólar nas férias e viaje com economia

As férias de julho estão aí. Não pra mim… Mas tudo bem! Bom, nesta época muita gente decide viajar, inclusive para outros países. Contudo, neste ano, quem já tinha planejado a viagem levou um susto: a alta do dólar que, … Continuar lendo

4 de Julho: Independência dos EUA e festa

Hoje é um dos dias mais importantes e divertidos do calendário norte-americano: o famoso 4 de julho! Nesse dia, as casas ficam ainda mais enfeitadas. A bandeira norte-americana está presente em todos os lugares, até em pratos, copos, cadeiras e … Continuar lendo

Paris Pass: Maneira econômica de conhecer Paris

viajar

A ansiedade para a viagem para Paris começou a bater! Faltam uns 4 meses, mas as passagens já estão compradas e agora estou começando a pesquisar dicas sobre o que fazer por lá.

Paris

 

Nessas pesquisas, encontrei o tal do Paris Pass no site da Rail Europe, que oferece entrada gratuita para mais de 60 atrações principais, incluindo o museu de Louvre, o Arco do Triunfo, Palácio de Versailles, Travessia do Rio Sena, além de degustação de vinho (#DesceMaisVinhoQueAindaTôBoa!).

Descobri que com o Paris Pass dá pra ter viagens ilimitadas de metrô, bondes, ônibus e trens. A gente embarca e desembarca quantas vezes quiser por 2 dias consecutivos nos ônibus abertos da Les Cars Rouges, que passa pelos mais importantes pontos turísticos de Paris (#TôGostandoDisso!).

E olha, ainda vem com um guia de viagem grátis! Rapaz, tô curtindo!  Para ativar o Paris Pass, a pessoa recebe um voucher por e-mail e pode trocá-lo no lugar designado, dentro dos 6 meses da data de compra.

Onde trocar o voucher:

  • Hard Rock Cafe Paris
  • 14 Boulevard Montmartre
  • Perto das estações de metrô:
  • Grands Boulevards (linhas 8 e 9),
  • Richelieu-Drouot (linhas 8 e 9),
  • Bourse (linha 3).

Horário de funcionamento: Segunda – Sábado, 9h30 às 23h. Fechado no Natal.

O Paris Pass é válido por um período de 2, 4 ou 6 dias consecutivos.

E vocês, têm dicas do que fazer em Paris? Aceito sugestões! Tenho que começar a montar o meu roteiro! 😉 Ansiedade #ModeOn!

Buenos Aires: Feira de San telmo

viajar
Quer uma ideia de passeio perfeito para um  domingo em Buenos Aires? A Feirinha de San Telmo é a opção mais certa!
A aérea de San Telmo, um bairro mais boêmio com feira de antiguidades, é um ambiente muito “porteño”. A feirinha é considerada uma das 10 melhores feiras de rua do mundo.
IMG_4103
Tem tanta coisa linda lá! É a concentração de antiquários e galerias de arte que deixam qualquer um com vontade de redecorar a casa tooooda. Ou comprar porque simplesmente são lindas mesmo!
IMG_4108
IMG_4104
A feira não tem só barracas (que são mais de 270). Acontece de tudo ao mesmo tempo. Em uma esquina há uma aula de tango, na outra, artistas modelando, desenhando… Se for uma ocasião especial (como os 42 anos de feirinha – comemorados em 2012), você pode até dar de cara com o Darth Vader! Pois é, rola de tudo mesmo!
IMG_4109 (12)
Ao redor da praça onde ocorre a feira, há bares e restaurantes que a abraçam e se escondem em diversas ruas por ali. O bairro também tem igrejas e museus (como o Museu do Cinema e Museu de Arte Moderno) para quem quiser esticar o passeio após a feirinha.
Ah, no bairro também está o monumento à Mafalda! Vale a pena procurar, sentar no banquinho ao lado dela e registrar o momento com uma foteeeeenha! 😉
IMG_4092
San Telmo é um lugar extremamente encantador e acolhedor. Não tem como não visitá-lo!
Endereço: Humberto Primo e DEfensa, San Telmo
Dia da feira: Domingo
Horário: 10 a 17hs
A feirinha fica perto do centro, então, coletivo (ônibus) e Subte (metro) são as melhores opções! Não me lembro a estação de metrô que eu desci, mas é só perguntar quando for pegar o metrô que todo mundo ajuda. Depois dá para caminhar até lá. Deve dar uns 5, 8 blocos. Mas um exercício de vez em quando faz bem!
#Dica: Cuidado com bolsas e máquinas! É sempre bom ficar esperto.
Linhas de ônibus: 22, 24, 28A, 28B, 29, 33, 54, 61, 62, 74, 86, 93, 126, 130, 143, 152 e 159.
Você pode chegar caminhando a partir da Plaza de Mayo, 10 blocos.

Subte (Metrô)

Falando de metrô, fiquei impressionada com esse meio de transporte por lá. Tudo bem que o metrô é velho, antigo pra caramba, com estofado de veludo (oi?! Naaada higiênico…) com uma decoração pra lá de peculiar (não consegui definir se era pichação ou graffite – mas acho que era graffite mesmo)… Mas fiquei de boca aberta mesmo com a eficiência da internet no metrô.
Gente, metrô argentino tem wi-fi!!! Igualzinho ao do Brasil… Só que não.
IMG_4094
IMG_4090
Outro detalhe que me chamou a atenção no metrô foi a escada rolante. Ok, sei que você deve estar pensando quão antiquada pareci nesse momento, mas quando chegar lá você vai me compreender: a escada rolante é de M-A-D-E-I-R-A!
IMG_4100
Apesar de seus detalhes peculiares, ele funciona muito bem e é uma ótima opção de transporte para conhecer a cidade. Melhor que os ônibus.
Beijo Beijo

Buenos Aires: Florais Generica, Palermo e Recoleta

Gente, voltei com mais algumas dicas para a nossa série “Buenos Aires”!

Floralis Generica

Se acordar um pouco mais tarde, tipo 10 horas, aproveite para conhecer a Floralis Generica (Plaza de las Naciones Unidas, Av. Figueroa Alcorta e Austria). É uma Ggigantesca escultura em forma de flor, construída inteiramente em aço e alumínio. Ela é muito bonita e o parque é bem gostoso. Vale a pena perder uns minutinhos sentados na grama, às sombras das árvores…. Principalmente se estiver bem acompanho (a)! 😉

Graças a um sofisticado sistema, as “pétalas” ficam mais abertas durante o dia e vão fechando à medida que vai anoitecendo.

flor gigante Buenos Aires 1

Foto by Bruno Molina

flor gigante buenos aires 2

Foto by Bruno Molina

Palermo

Aproveite o fim de semana para visitar a aérea do Palermo (na Plaza Serrano, em Honduras esquina com Serrano) que tem uma feira e também muitas lojas design e bares para almoçar ou beber um drinque. E as lojas então? Increíbles! Entrei em uma (não me lembro do nome infelizmente) que, à noite, se tranforma em balada.

Por lá você vai encontrar roupas e acessórios muitos legais e de todos os preços (acessíveis e não).

Se a fome bater, restaurante e bar é o que não falta por lá. Aliás, essa região à noite, é muito legal, bem agitada. Voltando à fome… Super Indico o Querido González, um bar-pizzaria muito animal! A comida é deliciosa, as pessoas são bonitas, o ambiente é hiper agradável e o atendimento é bem bom! 😉 Sem mencionar que a decoração rústica é um #ahazo!

DSC01603

Foto by Marília Maciel

66531_4898300420377_1106633436_n

Foto by Marília Maciel

O Querido Gonzáles Fica na Honduras 4999 (Borges), frente à Plazoleta Julio Cortázar (uma pracinha, onde rola a Feira do Palermo Soho, super frequentada por que aprecia design e moda. Vários estilistas independentes expõem suas criações na feira, que acontece de quarta à sexta, das 15 às 20 hs; Sábados, domingos e feriados das 14 às 20 hs.

#Dica: Os dias com mais “barraquinhas” são aos sábados, domingos e feriados. Logo, são os melhores dias para visitá-la.

Como chegar à Palermo

Linhas de ônibus: 12, 15, 29, 36, 37, 39, 41, 55, 57, 59, 60, 64, 67, 68, 93, 95, 102, 108, 111, 118, 124, 128, 130, 152, 160, 161, 166, 188.
Linha de metro D: Estação Plaza Italia (+ 8 quadras)

Recoleta e túmulo da Evita

Gente, peeeense num bairro lindo! As ruas são limpinhas, a arquitetura clássica… Coisa de filme! Recoelta é uma das áreas residenciais mais elegantes em Buenos Aires. Se caracteriza por seu estilo francês, com grandes áreas verdes, avenidas exclusivas, bares e restaurantes de primeira categoria. #TodaTrabalhadaNaRiqueza

recoleta

Foto by Marília Maciel

Se gosta museus, vale a pena visitar o Museu Nacional de Belas Artes (Av. del Libertador 1473), que é o mais importante da Argentina e que conta com variadas obras de artistas nacionais e internacionais, como Monet, Rodin, Renoir, El Greco e Goya. O bom é que é gratuito! Ele fica aberto de terça a domingo de 12h30 a 19h30. Se preferir visitas guiadas, elas rolam às 16h, 17h e 18h.

Outro museu muito legal (principalmente para arquitetos e decoradores) é o Museu Nacional de Arte Decorativa (Av. del Libertador 1902), que traz coleções de móveis, esculturas, tapetes, porcelana e cristal. Lá acontecem bastantes conferências sobre arquitetura (as quais você pode assistir). Funciona de terça a domingo, das 14 às 19 horas. A entrada é grátis nas terças-feiras e custa 2 pesos nos demais dias.

Eu visitei o cemitério. Calma, não se assuste. Não sou gótica ou nada do tipo. É que ele é tão lindo que vale a pena ser visitado. Inclusive, lá está enterrada Evita Perón ( Nota: María Eva Duarte de Perón, conhecida como Evita, foi uma atriz e líder política argentina. Tornou-se primeira-dama da Argentina quando o general Juan Domingo Perón foi eleito presidente).

eva peron

Foto by Marília Maciel

Impossível não lembrar do filme Evita (1996), com Madonna:

Na frente do cemitério rola uma feirinha de artesanatos. Tem muuuuita coisa legal lá! 😉

cemiterio

Foto by Marília Maciel

Vale a pena entrar na Basílica Nuestra Señora del Pilar (Junín 1892). É muito bonita. É uma das igrejas mais singelas da capital, com fachada pintada de branco e linhas barrocas. Foi construída em 1732 pelos jesuítas e se destinava às orações e práticas espirituais dos padres franciscanos recolhidos (recoletos).

iglesia

Foto by Marília Maciel

Ah, lá na Recoleta, próximo ao cemitério, na verdade, fica o Hard Rock Café. Só para não perder o costume, vale visitar, nem que seja para uma fotenha! 😉

hard rock

Foto by Bruno Molina

O Hard Rock Café fica na Av. Pueyrredón y Libertador 1119

Bom, faltam mais 2 posts para acabar a Série Buenos Aires. Espero que estejam gostando e, claro, se tiverem, mandem dicas dessa bela cidade argentina! 😉

Beijo Beijo

Encarando um tornado – Dicas

Resolvi interromper a Série Buenos Aires para prestar meus sentimentos às vítimas do gigantesco tornado que castigou regiões de Oklahoma City, no centro-sul dos EUA. Até o momento, entre os mortos, há várias crianças, de acordo com autoridades locais. Fico realmente com o coração apertado e rezando por todas as pessoas daquela região.

Minnesota-Tornadoes

Esse tipo de evento natural é assustador, mas, infelizmente, muito comum nessa época do ano nos Estados Unidos, sobretudo no centro-oeste. Por exemplo, em maio de 2011, um tornado matou umas 116 pessoas e deixou outras tantas desabrigadas no estado de Missouri. Na mesma época, lá em Minnesota também houve bastante destruição, mas ainda bem que o número de mortes foi pequeno, apenas uma pessoa.

Sempre que aparece esse tipo de notícia, seja nos Estados Unidos ou na Ásia, ou onde quer que for, me lembro das minhas experiências com tornados (ainda bem que nenhuma delas chega nem perto desses ocorridos).

A minha relação com tornados começou ainda aqui no Brasil, um mês antes de eu embarcar na minha primeira aventura de au pair, em 2008. Naquela época, um tornado atingiu a cidade de Hugo, interior de Minnesota, e matou oito pessoas. Quando meu pai soube da notícia, ele surtou! Falou que eu não ia mais viajar. Mas, após trocas de e-mails e telefonemas com a família americana, convenci meu pai e embarquei.

# A primeira vez a gente nunca esquece

A primeira vez que um tornado apareceu na minha viagem foi em um sábado de junho de 2008, eu estava voltando de Albertville, uma cidade há 40 minutos de Minneapolis.

Estava com minha host mom e a amiga dela jantando (detalhe: às 6h da tarde no verão ainda tem sol) em um restaurante Greco, em Minnetonka, quando o céu ficou completamente preto, as árvores começaram a balançar, as luzes do restaurante começaram a piscar até apagarem. Acha que eu estava desesperada? Ainda não. Mas confesso que fiquei com medo quando vi uma fumaça saindo da tubulação do ar-condicionado. Minha dúvida era: ou morro em um incêndio ou por um tornado. #fato.

Ainda bem que não morri de nenhuma das duas maneiras. Mas fiquei sem internet e sem água quente até o dia seguinte.

# Só o closet salva

A tecnologia que os americanos possuem para monitorar o clima é bastante eficiente. Eles sabem a hora que uma chuva começa, quando ela termina, qual a intensidade, e blá blá blá. Teve uma sexta-feira em que combinei de ir para um show ao ar livre com minha amiga e meu host dad me aconselhou a mudar os planos, pois não iria rolar o show devido à chuva.

Achei que ele estivesse só enchendo o saco. Ele disse que ia começar uma tempestade, com previsão de tornado, às 8 e meia da noite. Agradeci a informação, mas fui para a casa da minha amiga assim mesmo.

Estava esperando ela terminar de se arrumar quando o telefone tocou. Era a host dela pedindo para que ela ficasse no basement (porão) e de preferência longe das janelas. Gelamos. A host dela NUNCA fala nada, justamente para não assustá-la. Se ela estava ligando SÓ para mandar ficar longe das janelas era porque coisa boa não ia ser.

Detalhe: o basement onde minha amiga morava tinha janela em praticamente todos os cantos, inclusive no quarto dela. Solução: ficar dentro do closet, até a chuva passar! Agora peeeense no medo! Ainda bem que nada demais aconteceu (pois ele não tocou o chão). Sobrevivi a mais um!

closet

# Tornado da fome

Lá em Minnesota, toda primeira quarta-feira do mês, às 13h, eles fazem um teste com a sirene de tornado. Pois é, em uma dessas quarta-feiras, quando eu voltava da escola com as crianças, minha host ligou e pediu que eu brincasse na playroom (que fica no basement). Achei que ela não queria que eu ligasse o videogame porque estava realmente com cara de que ia chuver e muito.

Preparei a comida das crianças e quando me sentei para comer a minha, reparei que o céu estava completamente preto e que as árvores balançavam. A sirene começou a tocar. As crianças entraram em pânico. Lembrei que era quarta-feira e falei que era teste. Mas quando as árvores do jardim começaram a balançar MUITO, me convenci de que não era um teste.

Descemos para o basement. Ficamos ali por quase meia hora. Eu estava verde de fome. Toda vez que tentava subir para pegar algo para comer, as crianças abriam o berreiro. Contive minha fome e fiquei ali… Por mais uma hora. Que raiva desses tornados que me deixam com fome!

#Dicas

Bom, as experiências com tornados não foram poucas. Se eu fosse ficar aqui falando de todas, essa conversa iria longe. Se você, assim como eu, for fazer intercâmbio ou mesmo passar férias em um lugar em que geralmente há a presença de tornados [sobretudo no meio-oeste dos EUA], fique esperto para algumas dicas:

  • Procure se informar se na cidade há uma sirene de tornados. Isso ajuda muito! Assim você terá tempo suficiente para se proteger.
  • Fique calmo. Não entre em desespero. Praticamente todos os lugares possuem abrigos para caso de tornado. Procure o mais próximo.
  • Tenha sempre à mão, garrafa d’água, lanterna de pilha, rádio/TV móvel. Evite vela, laterna a gás ou lâmpadas com óleos.
  • Proteja a cabeça e peito. Deite com o rosto para o chão e mão atrás da cabeça.
  • Se cubra com cobertores, travesseiros ou casacos. Se esconder embaixo de móveis resistentes também é uma boa. Se enfiar na banheira e se proteger com colchão e/ou travesseiro também ajuda.
  • Não fique dentro de carros!
  • Fique ligada no céu (claro que não no momento do tornado, tá?!) Quando um tornado se aproxima, fica escuro. Muitas vezes o céu fica um pouquinho verde, meio vermelho também, geralmente abaixo de uma grande nuvem cinza.
  • Antes de um tornado, o vento pode morrer e o ar pode ficar muito quieto. Esta é a famosa calmaria antes da tempestade.
  • Se ligue nos canais de meteorologia. Eles são muito exatos!

Espero que minhas dicas possam ser úteis! Mas claro, desejo que nunca precisem usá-las! E mais uma vez, deixo meus sentimento por todas as vítimas de Oklahoma e familiares .

Thoughts and prayers for everyone in Oklahoma.

Buenos Aires: Show de Tango Esquina Carlos Gardel

viajar

Buenos Aires sem um show de tango seria a mesma coisa que Brasil sem futebol. Simplesmente não dá. O tango está presente em praticamente todas as partes da cidade, mais como um toque cultural que simplesmente gosto local. Mas nós que somos turistas adoramos! Não tem como não nos encantarmos! =)

Há diversas opções de casas de tango, principalmente as que oferecem jantar. O mais famoso é o Señor Tango. Contudo, uma amiga argentina me indicou o Esquina Carlos Gardel. O preço (U$S 140 pelo espetáculo com jantar e bebidas à vontade) é o mesmo, mas o lugar é um pouco menor. Aliás, amei. Amei, amei! Pode não ser o mais famoso, mas não deixa nada a desejar. O ambiente, por ser menor, permite que todos tenham uma excelente vista do palco, de todos os cantos da sala.

esquina carlos gardel

Foto by Bruno Molina

Aliás, a casa é pra lá de luxuosa e acolhedora. Me senti na década de 50, 60… Era muito glamour. E o show então?!  Incrível.  Por isso trouxe para vocês um pedacinho do espetáculo, só para ficarem com vontade:

Super indico o Esquina Carlos Gardel. Ah, amei o slogan deles: “Em Buenos Aires cada esquina tiene um tango, pero el tango tiene una solo esquina”.

Bom, por enquanto é isso!

Beijo Beijo

Leia também:

Buenos Aires: Roteiro básico para fim de semana prolongado

 Buenos Aires: El Caminito e La Bombonera

 Buenos Aires: Plaza de Mayo, Casa Rosada, Obelisco, Calle Florida e Casino

Buenos Aires: Plaza de Mayo, Casa Rosada, Obelisco, Calle Florida e Casino

viajar

E bora continuar em terras porteñas!

Depois de passar a manhã e o começo da tarde no bairro La Boca (conhecendo o Caminito e La Bombonera), você pode ir ao centro para conhecer a área da Plaza de Mayo, ver a Casa Rosada e depois ir até o Obelisco e na Calle Florida.

Plaza de Mayo e Casa Rosada

casa rosada

Foto by Marília Maciel

Fui de taxis do Boca à Plaza de Mayo. Não é caro e é bem mais confortável (comentei no post anterior que no ônibus eles só aceitam moedas, nada de cédulas – o que pode ser um problema, né?)

plaza de mayo

Foto by Marília Maciel

Ir à Buenos Aires, pela primeira vez, e não ir à Casa Rosada não rola né?!  Há vistas guiadas na Casa Rosada. Durante os sábados, domingos e feriados, as visitas são gratuitas e acontecem das 10h da manhã às 18h.

casa rosada plaza de mayo

Foto by Bruno Molina

O ingresso é distribuído a cada 10 minutos e tem duração de 1 hora. As visitas são em espanhol, inglês e português. Mais informações sobre essa visita aqui.

Calle Florida

calle florida

Foto by “Danny e JR pelo Mundo”

Não deixe de dar uma passada pela Calle Florida. É uma espécie de 25 de março argentina, mas dá para garimpar coisas bem legais. Ah, lá ficam as Galerias Pacífico, um antigo e belo shopping, resquício dos tempos áureos dessa região.

Não deixe de experimentar o sorvete argentino. Gente, é bom demais!!! Esse aqui tomei na sorveteria Aroma, na
Armenia, 1618. É sensacional!

helado Aroma Buenos Aires

Foto by Marília Maciel

Um lugar muito bom para almoçar ou jantar lá na região da Calle Florida é o Parrila El Gaucho (Lavalle, 876 (Suipacha)).

parrila el gaucho

A comida é muuuuuito boa, las papas fritas são incríveis, a parrilla então… Só confesso que da próxima vez não como a tal da linguiça preta (#QueroNemLembrarDoQueElaÉFeita).

parrila

Foto by Marília Maciel

Aproveite para dar uma passadinha no Obelisco e tirar uma fotenha, bem coisa de turista (#QuemNunca?!). Essa região à noite, fica lotada de galera jovem, que se encontram para beber e conversar nas calçadas dos restaurantes e bares.

obelicos

Foto by Marília Maciel

Se preferir, no final da tarde, uma boa opção de passeio mais tranquilozinho é a zona de Puerto Madero, um antigo porto que agora virou a área chique, cheia de restaurantes e apartamentos de luxo para morar.

CASINO PUERTO MADERO

Falando em Puerto Madero, ali há um cassino muito legal. Apesar da lei argentina proibir que cassinos operem na cidade de Buenos Aires, os argentinos foram bem espertinhos e deram um jeito. O Casino Puerto Mardeo fica, na verdade, em um barco, no Rio da Prata. Apesar dele estar amarrado no porto, ele está, teoricamente, fora do território da capital, então, no hay problema!

A entrada é livre. Mas se quiser tentar a sorte em uma das mesas (100 no total), terá que desembolsar, no mínimo US$ 10 para começar. Mas o barco todo é lotado de máquinas (650 caça-níqueis, mais precisamente) e dá para se divertir bastante, sem encarar o “jogo de gente grande”.

Casino Puerto Madero

Foto by Bruno Molina

Além dos jogos, o cassino também tem restaurantes e shows incríveis! Ah, evite ir desarrumado. O traje é esporte fino e a entrada é só para maiores. Dá para ir e voltar de taxi. Não é caro não! 😉

Mais informações sobre o cassino aqui.

Se tiverem alguma dica para compartilhar, por favor, mandem nos comentários ou por e-mail. Vamos deixar as viagens ainda mais legais! =)

Beijo Beijo

Leia também:

 Buenos Aires: Roteiro básico para fim de semana prolongado

 Buenos Aires: El Caminito e La Bombonera

Buenos Aires: El Caminito e La Bombonera

viajar

Oi gente! Tudo bem?

Neste post ou falar um pouquinho de alguns passeios que mencionei no roteiro básico para um fim de semana prolongado em Buenos Aires: Caminito e La Bombonera

Caminito

La Boca Buenos Aires

Foto by Marília Maciel

Comece o dia indo no Caminito. É uma rua linda, super tradicional. Um verdadeiro museu a céu aberto, de grande valor cultural e turístico. El Caminito fica no bairro de La Boca. As casas do Caminito são também conhecidas como “Conventillos”.  Elas eram casinhas típicas dos imigrantes genovês no final do século XIX.  Atualmente, alguns “conventillos” foram transformados em lojas de souvenirs e você pode visitar.

La Boca Buenos Aires

Foto by Bruno Molina

Você vai ver que as casas são todas coloridas (#CoisaLinda). Quando cheguei, me questionei porque elas tinham aquelas cores tão vivas. Conversando com o pessoal de lá e dando uma olhada na internet também, aprendi que elas têm essas cores chamativas porque os imigrantes italianos usavam tintas que sobravam lá das oficinas do porto.

La Boca Buenos Aires

Foto by Marília Maciel

As casas são pintadas em várias cores, porque os imigrantes italianos usaram a tinta sobrando nas oficinas do porto. As condições de vida nos “conventillos” são muito pobres

Como chegar a Caminito:

Linhas de ônibus: 29, 33, 64, 53, 152.

#Dica1: Se for pegar ônibus, tenha MOEDAS. Eles não aceitam dinheiro em nota. E se você tentar insistir com o cobrador, correrá o risco de ser ou ignorado por ele (como aconteceu comigo) ou ser “expulso” do ônibus.

Uma alternativa é taxi. Não achei caro e os motoristas foram bem simpáticos.

#Dica2: Cuidado com bolsas, carteiras e demais pertences. O Bairro La Boca, apesar de turístico, é bem perigoso. Não ande sozinho, não passe por ruas desertas e muito menos à noite. (Uma senhora argentina me advertiu para não passar por uma rua lá porque era perigoso – e olha que eu nem estava sozinha. Estava com meu namorado).

#Dica 3: Cuidado com os artistas de rua. Eles vão fazer de tudo para tirar uma foto com você. Se você tirar a foto, terá que pagar. Não adianta falar que não sabia. E olha, eles puxam mesmo, principalmente as mulheres. Se você for com seu marido, namorado, ficante ou seja lá o que for, elas vão puxar, abraçá-lo com a pernoca e te deixar sem graça, até você tirar a foto.

Estádio La Bobonera (Boca Junior)

La Bombonera, Estádio do Boca Juniors,  Buenos Aires

Foto by Bruno Molina

O La Bobonera fica muito perto do Caminito, afinal, se localiza no mesmo bairro. La Bombonera impressiona já no lado de fora. Ela é tão recheada de histórias e sentimentos que você sente uma emoção diferente só ao se aproximar dela – e nem precisa gostar de futebol pra isso.

La Bombonera, Estádio do Boca Juniors,  Buenos Aires

Foto by Marília Maciel

No estádio há um museu muito interessante sobre o Boca Juniors: Museo de la Pasión Boquense, onde você conhece a sala de troféus, vê as camisas antigas e muito mais. Ao pagar para entrar no museu, você tem acesso a uma parte da arquibancada do estádio. Contudo, vale a pena fazer o tour guiado de 1 hora pelo estádio (que tem em seu valor inclusa a entrada do museu também).

La Bombonera, Estádio do Boca Juniors,  Buenos Aires

Foto by Marília Maciel

Durante o passeio, além de você contar com um guia gente finíssima, você descobre como os fundadores do time escolheram suas cores (amarelo e azul), como o bairro La Boca, de imigrantes italianos, desenvolveu uma paixão doentia pelo futebol, conhece os vestiários, arquibancadas e claro, o gramado!

La Bombonera, Estádio do Boca Juniors,  Buenos Aires

Foto by Bruno Molina

La Bombonera, Estádio do Boca Juniors,  Buenos Aires

Foto by Bruno Molina

Inclusive, gravei uma parte do passeio, só pra vocês terem uma ideia. Claro que não coloquei o tour inteiro até mesmo para não perder a graça da surpresa. O nosso guia era o Juán, um argentino divertidíssimo! Mas, por precaução, não coloquei as partes das brincadeiras que ele faz com jogadores brasileiros, e coisas assim. Hehe Deixa para vocês darem risada ao vivo mesmo! 😉

 

 

O La Bombonera, estádio do Boca Juniors de Buenos Aires fica em:

 

Calle Brandsen, 805 – Buenos Aires

Telefone: (+54 11) 4362-1100

Horário: Das 10h às 18h (Mas CUIDADO! Em dia de jogos o horário muda!)

 Site: http://www.museoboquense.com/informacion-general.php

Beijo Beijo

Leia também:

Buenos Aires: Roteiro básico para fim de semana prolongado

Buenos Aires: Roteiro básico para fim de semana prolongado

viajar

Oi gente! Tudo bem?

 A Rúbia, uma amiga minha, comentou que vai para Buenos Aires por uns dias e pediu algumas dicas do que fazer e ver por lá, por isso resolvi fazer uma série  de posts com algumas dicas para quem vai para a capital argentina passar pouco tempo.

Sim, é possível passar um fim de semana (prolongado) e aproveitar muita coisa! Claro, se for possível ficar mais tempo, é melhor ainda! 😉

Buenos Aires

Foto by Marília Maciel

Quando fui pra lá passei apenas 2 dias e meio e consegui curtir muita coisa tranquilamente. Aqui vão algumas sugestões de passeios para um fim de semana prolongado. São só sugestões, vocês podem distribuir os passeios de acordo com sua agenda:

Primeiro Dia

– Conhecer o Caminito

– Visitar o La Bobonera

– Ir à área da Plaza de Mayo, ver a Casa Rosada (claaaro!)

– Passear pelo centro (perto do Obelisco)

– Tentar a sorte em um cassino

Segundo Dia

– La Flor Gigante de Buenos Aires

– Visitar a área de Recoleta

– Visitar a área de Palermo

– Visitar o túmulo de Evita

– Ir a um show de tango

Terceiro Dia (meio dia)

– Ir à feirinha de San Telmo

Ideias de demais passeios  para encaixar na agenda:

– Ir ao zoo de Lujan (não fiz esse passeio, mas vou trazer informações sobre ele)

– Visitar a zona de Puerto Madero

Nos próximos posts trago informações sobre os passeios. Se você for passar uma semana, tire o primeiro dia para descansar, pegar mais leve. Faça o “reconhecimento de área”, dê umas voltinhas perto do hotel para saber o que tem perto “de casa” e se prepare para começar o dia seguinte com pique total. Mas se for passar um fim de semana prolongado, já vá com um roteiro mais ou menos criado (dando oportunidade de incluir descobertas na hora) e deixe para descansar quando voltar para o Brasil. Você não vai se arrepender! 😉

Beijos Beijos

Se vocês tiverem dicas de passeios por Buenos Aires ou alguns toques, please, deixem nos comentários ou mandem por e-mail! 😉

 

Programa de intercâmbio: O que é Au pair?

viajar

Oi gente, tudo bem?

Não sei se muitos de vocês chegaram e ler, mas há um tempo fiz um post falando se é verdade que intercâmbio engorda ou não (pois tem uma galeeeera achando que vai engordar se for morar lá fora por um tempinho). Bom, por causa desse post, recebi alguns e-mails perguntando que tipo de intercâmbio que eu fiz e pra onde eu fui, por isso resolvi falar um pouquinho sobre essa experiência e tentar tirar algumas dúvidas…

Fiz intercâmbio em Minnesota, EUA, de 2008 a 2010. Fui num programa de Au Pair. Foi uma experiência incrível e super indico. É uma maneira barata e conveniente de vivenciar uma nova cultura e aperfeiçoar um idioma. Esse tipo de programa é ideal para quem não tem condição de bancar um intercâmbio tradicional. Claro, hoje em dia você consegue, pagando razoavelmente pouco, fazer intercâmbios de um mês, mas no au pair você fica um ano, com a possibilidade de renovar por mais um.

intercambio minnesota au pair 1

O que é Au Pair?

Na minha época, esse programa de intercâmbio era para pessoas de 18 a 26 anos. Pesquisando, encontrei que hoje a faixa etária limite passou para 28 anos. Mas ó, tem que gostar de crianças senão não rola. A principal função da au pair (ou do au pair) é cuidar dos pequenos. Mas calma, você não vai ser simplesmente uma babá. Não é isso. Você vai ser tipo a “big sister”. Vai fazer parte da família, morar com eles, participar de atividades familiares, enfim, viver o dia a dia de uma família americana, francesa, espanhola ou seja lá o lugar para onde você escolher ir.

Essa é a minha pequena (que hoje está grandona, uma mocinha linda), explicando para amiguinha o que era eu uma au pair (isso foi no meu terceiro dia com eles, em 2008):

Por que ir?

Como disse, o Au Pair é um programa de intercâmbio super ecoômico, que reúne de uma só vez trabalho, estudo e diversão. Como mencionado anteriormente, você não vai ser simplesmentes a babá. Ok, vai receber semanalmente um salário por cuidar das crianças, mas também vai receber uma bolsa de estudos paga pela família e todo o suporte de sobrevivência, ou seja, transporte para a escola/faculdade, alimentação e moradia. No meu caso, tinha carro para ir até pras baladas (claro, a gasolina era por minha conta quando o objetivo não era estar com as crianças ou estudar).

whasington au pair

A experiência

Foi a melhor experiência da minha vida. Claro, como em qualquer lugar, é uma experiência passível de altos e baixos e, principalmente, de problemas. Mas tive a sorte de conviver com duas famílias muito boas, que me receberam muito bem e que, acima de tudo, se mostraram muito amistosas. Conflitos acontecem em todos os lugares e lá não ia ser diferente, mas todo tipo de experiência é bom para ajudar a crescer, não é verdade? Resolver problemas na barra da saia da mamãe é fácil. Lá fora, em um país que não é o seu, em uma cultura que não é a sua, a coisa é bem diferente. Mas é inspiradora.

Além do aprendizado, esse programa te proporciona muuuuita diversão. Tive a chance de viajar muito pelos Estados Unidos. Tenho amigas que viajaram até para outros países durante o programa. Conheci lugares que jamais imaginei conhecer, vivi experiências que nunca achei que fosse viver. Fiz amizades que vou levar para a vida inteira. É muito bom.

As vantagens

Alimentação e hospedagem inclusos

Remuneração em dinheiro

Cursos de idiomas nas horas livres

Possibilidade de passeios e viagens nas folgas

Convivência com família típica local

Se empolgou? Eu sempre me empolgo quando falo sobre isso. Hehe. Bom, se você ficou a fim de embarcar como au pair, a dica é se preparar pelo menos 6 meses antes. Procure uma agência confiável. Eu fui pela C.I.. Confesso que não gostei muito da Au Pair Care (agência americana que te dá suporte nos EUA), mas há outras agências extrangeiras que trabalham em parcerias com as daqui. O importante é escolher bem a agência brasileira, pois ela te dará ainda mais apoio quando a de lá falhar, e olha, vou te contar, pode falhar. Tive a imensa boa sorte de ter uma agência bacana aqui no Brasil me dando suporte quando precisei.

#Dica: Não escolha a família simplesmente pelo local onde ela vive. Califórnia pode parecer maravilhoso, mas o Texas, por exemplo, pode te surpreender muito mais. Minnesota fez isso comigo. O importante é você se identificar com a família. Veja a receptividade dela, o interesse dela no momento do telefonema, nas trocas de e-mails. Não vá escolhendo logo de cara só porque ela mora na praia ou ao lado da Disney.

Bom, vou ficando por aqui. Outra hora volto para falar mais sobre essa experiência, contar coisinhas de lá e tirar algumas dúvidas, caso vocês tenham. Ah, olha só o videozinho que mandei pra segunda host Family quando vim embora…

Beijo Beijo

Que tal conhecer os estúdios da Warner Bros?

viajar

Oi, gente! Tudo bem?

A dica de hoje é para quem está pensando em colocar a bela Califórnia no roteiro das férias. Bom, tem muita coisa linda para ver e fazer na Califa, mas neste post vou falar do mundo do cinema e da televisão: Os Estúdios da Warner Bros!

Sim, é possível visitá-los. Já pensou se você dar de cara com alguma estrela de Hollywood por lá? #DeMorrer!

Os estúdios da Warner Bros ficam na cidade de Burbank (3400 Riverside Drive, Burbank, CA 91505; Telefone: 818-972-8687), cerca de 20 minutos de Los Angeles. Alugar um carro é a melhor opção pra curtir tudo o que o estado tem para oferecer. É possível chegar à Burbank pela I-5N (cerca de 18 minutos), pela US-101 S e I-5 N (cerca de 20 minutos) e pela CA-2 N (cerca de 20 minutos).

mapa califa

Há três opções de passeios pelos estúdios da Warner: VIP Tour, Delux Tour e Group Tour. Nesses passeios, a gente vê de perto os sets de filmagens e, muitas vezes, temos a chance de ver uma cena rolando bem ali, na nossa frente!

 

warner bros studios

Entrada Warner Bros Studios // Foto by Marília Maciel

Eu optei pelo VIP tour, que tem 2 horas e 25 minutos. Esse é passeio mais em conta e super atendeu minhas expectativas. Um guia nos leva (em um trenzinho) pelos cenários e vai desvendando as curiosidades de cada espaço.

Ah, se você se você acha que não vai entender naaaada por causa do inglês, relaxa! Tem uma versão “espanhol” desse tour, que parte às 12:15 e às 15:15, de segunda à sexta.

VIP Tour custa $49 dólares por pessoa.

A gente tem a oportunidade de descer, entrar nas casas cinematográficas, nos estúdios, conhecer o almoxarifado onde são guardados os móveis usados nas filmagens, entre outras cosias. Pude viver um pouquinho do mundo que apreciava somente pela telinha (e pela telona). Foi uma sensação incrível!

cidade cenario

Cidade Cenário // Foto Marília Maciel

casa da loreli

Casa da Lorelai — Gilmore Girls (série exibida em 2000)

 

true blood

Set True Blood // Foto Marília Maciel

 

friends

Set Friends – Central Perk // Foto Marília Maciel

 

harry potter

Carro voador usado no Harry Potter 2 // Foto by Marília Maciel

O Deluxe Tour já é mais caro. Custa $250 por pessoa, dura 5 horas e tem um café da manhã ou almoço incluso. A excursão é praticamente a mesma da VIP, mas com um pouco mais de tempo em cada set para que se conheçam mais a fundo as curiosidades daqueles locais.

O Tour Group é voltado para escolas, clubes e organizações.

É uma experiência única! Vale muito à pena! Só não se esqueçam: comprem os ingressos online, com bastante antecedência, pois eles se esgotam rapidamente, e cheguem pelo menos 20 minutos antes do horário do tour!

Os ingressos estão à venda no site da VIP Studio Tour, da Warner Bros.

Beijo Beijo
Marília Maciel

St. Patrick’s Day: comemorando com cerveja verde natural

categ2

Hoje é dia de se vestir de verde, chamar os amigos e aproveitar pra tomar uma cervejinha (verde, de preferência)… Porque afinal, neste dia todo mundo é irlandês! Yey!!

desfile1

A festa da cerveja verde faz parte do calendário da Irlanda e de países onde há forte presença irlandesa, como Canadá, Austrália e Estados Unidos. Mas claro, como brasileiro que é brasileiro adora uma festinha, ela acaba rolando por aqui também (e em várias outras partes do mundo, vai…rs)!

Pesquisando sobre como abordar o tema aqui no blog, encontrei um artigo no Organic Authority que traz maneiras naturais facin facin de “criar” a cerveja verde. Claro que se você jogar corante, já resolve todo o problema, mas achei incríveis as maneiras naturais de fazer isso. Confiram:

cervezaVerde

  •  Suco wheatgrass (a grama do trigo), em pó ou fresco, não só proporciona um agradável tom verde, como também é repleto de vitaminas (como vitamina A, complexo B, C, E, K, etc) e minerais (como magnésio, ferro, potássio, cálcio, etc) – o que dá até pra ajudar a dar um chega pra lá na ressaca do dia seguinte! Para cerca de meio litro de cerveja, adicione uma colher de sopa de suco de grama de trigo. Aí é só mexer, brindar e mandar pra dentro! =)
  • Spirulina é uma alga verde-azulada que tem um ótimo poder antioxidante. Algumas pessoas adoram o sabor, outros acham que se parece um pouco com alga de sushi. Você vai precisar adicionar ¼ a ½ colher de chá para uma cerveja. Como com wheatgrass, os altos níveis de vitaminas do complexo B também podem impedir aquela ressaca chata.

E agora, para entrarmos no clima irlandês… Selecionei um trecho de um filme que adoro, o PS I Love You. Nesse trecho, aparece a música  Galway Girl (de Steve Earle). Dá o play aí! =)

Então, gente linda, bora chamar os amigos, vestir verde, pegar a cerveja e  celebrar! =D

Feliz Saint Patrick’s Day!!

 

 

Referências:

Organic Authority

Blog Alimentação Viva

Turismo Week 2013: Hora de arrumar as malas!

viajar

 turismo

 

 Oi Gente!

Olha só quem voltou! Na verdade, pra mim não seria “voltou”, mas sim, “o que tá rolando”, porque nem sabia que tinha rolado uma edição anterior… =(  Onde eu estava ano passado que perdi isso?

Descobri ouvindo no rádio que a edição 2013 da Turismo Week começou sábado passado (09.03) e vai até o dia 18.03. Claro que não me contive e tive que pesquisar para ver que tipo de promoção estava rolando. Aliás, quase fiquei louca quando vi as tais promoções! Queria viajar para TODOS os lugares! Mas tipo assim… Não dá… Eu tenho que trabalhar, né?!

Bom, para quem não conhece a Turismo Week, ela é um “programa” em que, durante uma semana, várias operadoras de viagem do Brasil todinho vendem pacotes promocionais, tanto para destinos nacionais como internacionais, para o período de baixa temporada (de março a junho ou de agosto a novembro), com descontos que chegam a 50%!  Diz aí se não é de enlouquecer?!

Organizada pela BRAZTOA (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), a edição desse ano apresenta algumas mudanças, como por exemplo:

  • Será possível pesquisar os pacotes, além por destino, por preço, duração, cidade de saída, etc.
  • Também será feita a venda de pacotes apenas para parte terrestre. O que é ótimo para quem optar por viajar com milhas ou procurar uma passagem mais barata por conta própria.

No site da Turismo Week você consegue escolher o roteiro e solicitar o pedido e aí, a operadora é que entra em contato com você.

Tem váaaaaarios pacotes incríveis, como por exemplo, esse aqui:

Buenos Aires: (aéreo ida e volta TAM+ 03 noites de hospedagem + café da manhã + traslado + City tour + cupon de desconto nos principais shoppings + seguro viagem) a partir de U$D 399 (por pessoa, em apt duplo). Saídas de 01.03 a 28.06.

 

No site vocês encontram mais opções. Vale a pena conferir!  http://www.turismoweek.com.br Eu já vou garantir a viagem da minha mãe. Pelo menos uma de nós tem que curtir, né?! hehe

Beijo Beijo

Intercâmbio engorda?

viajar

COMIDA

Isso aí é macarrão DENTRO da carne, no palito! — Minnesota State Fair // Foto Arquivo Pessoal // Marília Maciel

Oi gente, tudo bem?

Eu estava fuçando no Twitter quando vi umas meninas comentando que tinham muita vontade de fazer intercâmbio, mas que tinham receio de engordar durante a viagem, afinal, principalmente os Estados Unidos têm a fama de ser um local propício para ganho de peso (o que, vamos combinar, não é tão mentira assim).

Aí, lembrei que tinha feito um post no blog da agência de intercâmbio ExpoMundi há um tempo e resolvi resgatá-lo e compartilhá-lo com vocês, pois, não quero que deixem de curtir essa experiência por conta de achar que vão engordar na Terra do Tio Sam (ou onde quer que resolvam morar temporariamente).

Bom, primeira coisa que temos que ter em mente é que não é o intercâmbio que engorda, mas sim as delícias que ele nos proporciona. Sei que é complicado resistir à praticidade dos hambúrgueres americanos, ou às pastas italianas, ou mesmo à comida chinesa… Enfim, é tanta coisa para a gente experimentar, saborear que não é de se estranhar que a balança marque alguns pontinhos a mais.

Contudo, mais uma vez, não vai ser a viagem que vai te engordar. É a sua força de vontade (ou a falta dela). Eu, por exemplo, sou uma amante convicta de comida, como já deixei bem claro aqui rs. Como tudo. Como muito! Inclusive até aprendi a comer coisas que jamais achei que fosse comer, como: brócolis, vagem, couve-flor, etc. Viu, o intercâmbio é ótimo para aprender a ter novos hábitos alimentares também! Afinal de contas, comida faz parte dessa nova cultura com a qual você está aprendendo a lidar.

Porém, no meu primeiro ano de intercâmbio nos Estados Unidos, em 2008, perdi 7 (sim, SETE!) quilos nos primeiros três meses! E depois ainda consegui manter o peso ao longo do tempo que passei lá! Aproveitei o fim da primavera, o verão e o outono de lá para curtir as outdoor activities, ou seja, as atividades ao ar livre. Então, se você vai viajar ou está muito a fim de fazer um intercâmbio, mas está com receio de engordar, calma, aqui vão alguns exemplos de coisas que fiz, que você também pode fazer e assim manter a forma enquanto curte a viagem:

Aproveite seu time off (tempo livre) – Como eu era au pair e tinha que cuidar de crianças, aproveitava o horário em que as crianças estavam na escola para ir para o lago para caminhar, andar de bike ou de patins. Também aproveitei bastante o fato de que durante o verão só escurecia lá para às 9h da noite, então também andava de bicicleta no lago após o jantar.

patins

Minha amiga Vanessa e eu andando de patins no Lake Calhoun, Minneapolis, Minnesota // Foto Marília Maciel

Procure uma academia – No verão é muito gostoso fazer exercício ao ar livre, mas quando o inverno dá as caras, corra para uma academia! Não deixe de fazer exercício físico. Uma dica: as academias, pelo menos nos EUA, costumam ser mais baratas que aqui no Brasil, então aproveite! E se você der sorte, a família até te coloca como beneficiária do plano de academia que ela possui. Assim, você pode malhar e nem precisa pagar! Ó que beleza?!

PT_Individual_F_01

Foto by LifeTime Fitness

Corra, brinque, volte a ser criança! – Se você for au pair, aproveite para brincar muuuuito com as crianças. Vá para parques, piscinas… Participe mesmo. Nada de ficar só olhando. Se ficar sentada só pastorando, não vai ter santo que te ajude a emagrecer, né?

PARQUE

Eu e Dan, um dos babies que eu cuidava — Wolf Park, St Louis Park, Minnesota // Foto by Marília Maciel

Dance! – É a melhor dica de todas. Dance muito na balada (claro, isso se você tiver 21 anos ou mais, pois menores de 21 não são permitidos nos bares e baladas – pelo menos nos EUA). Funcionou para mim pelo menos. Bom, horas dançado até pingar em cima de um salto tinha que trazer mais benefícios do que apenas dores nos pés, não é mesmo?!

dance

Minha amiga-irmã Kah na balada que eu amo Sneaky Pete’s, Minneapolis, Minnesota // Foto Mariana Milani

Mas sério, enquanto estiver viajando curta tudo o que puder curtir. Só não vale exagerar, afinal, tudo em excesso faz mal. Mas uns pontinhos a mais na balança não vai matar ninguém. Só uns pontinhos, não uns pontãos!

Espero que tenham curtido as dicas! E se vocês tiverem alguma dica de como fazer para manter (ou tentar) a forma durante as viagens, deixem nos comentários! =)

Beijo Beijo